artigos

Dark Nights: Metal – Quem são os Gaviões da DC Comics?

Desde maio de 2016, com o lançamento de DC Universe Rebirth #1, a DC Comics implanta em sua linha de quadrinhos a retomada de conceitos e personagens clássicos que foram abandonados ou simplesmente ignorados com o reboot dos Novos 52, de 2011. Vários deles têm aparecido aqui e ali em diferentes títulos, e muitos que foram prometidos pelo editorial aguardam o momento de seu retorno. Apesar de não estar ligada diretamente à trama principal da iniciativa Renascimento, a saga atualmente em publicação Dark Nights: Metal, de Scott Snyder e Greg Capullo, está catapultando de volta aos holofotes dezenas dessas ideias que ainda não haviam sido exploradas na cronologia atual. Nesta série de artigos, explicamos cada uma delas, seu histórico dentro da editora e o papel que desempenham no novo evento.

Gavião Negro e Mulher-Gavião

Dark Nights: Metal inicia dando foco para os personagens e resgatando os conceitos originais de reencarnações e mantendo a origem estipulada por Geoff Johns e David Goyer. Ainda não foram totalmente explicados os papéis de ambos dentro da saga ou se há alguma relação entre Carter Hall e o Katar Hol do universo dos Novos 52, que morreu recentemente na minissérie The Death of Hawkman. Metal coloca Carter como um explorador, com ligação com as tribos primordiais da humanidade e com uma espécie de seita que reúne alguns dos personagens imortais da DC Comics. Além disso, Snyder e Capullo trazem de volta outros conceitos perdidos junto com o retorno dos Gaviões, como os Desafiadores do Desconhecido, os Falcões Negros, o Tornado Vermelho e o Homem Borracha. Sabe-se que, atualmente, Carter está perdido no Dark Multiverse, depois de liderar uma expedição para explorar o universo de matéria negra.

Kendra Saunders, estabelecida como a Mulher-Gavião na fase de Johns e Snyder, também retornou em Metal, dessa vez como líder do Esquadrão dos Falcões Negros, a Lady Falcão Negro. Ela é a atual reencarnação de Chay-Ara e lidera uma missão para impedir que o Batman seja usado pelo demônio Barbatos como um portal para que ele seja libertado do Dark Multiverse.

Com certeza, Metal ainda vai trazer novas possibilidades para os Gaviões e sua mitologia. Mais respostas para os mistérios dos dois heróis devem vir com o one-shot Hawkman Found #1, que chega em  20 de dezembro com roteiros de Jeff Lemire e arte de Bryan Hitch e Kevin Nowlan.

Mas para entender a importância destes personagens no Universo DC, é preciso mergulhar nas suas trajetórias. Os Gaviões têm origens muitas vezes contraditórias, que acabaram embasando uma rica mitologia que envolve viagens planetárias, egito antigo e reencarnações.

Mitologia complexa

Criados por um dos nomes mais importantes dos quadrinhos, o roteirista Gardner Fox, o Gavião Negro e a Mulher-Gavião foram dois importantes personagens da Era de Ouro, com papeis centrais dentro da Sociedade da Justiça da América. Nesta primeira encarnação, o casal de heróis alados era formado por Carter Hall e Shiera Sanders, que descobrem ser a reencarnação dos príncipes egípcios Khufu e Chay-Ara. Khufu e Chay-Ara foram mortos pelo sacerdote maligno Hath-Set com uma adaga de Metal Enésimo, o que fez com ficassem presos em um eterno ciclo de reencarnações. Carter e Shiera utilizam o Metal Enésimo como material para os seus cintos, o que lhes dá a habilidade de voar e atuar como Gavião Negro e Mulher-Gavião.

Quando a DC decidiu reformular vários dos heróis da Era de Ouro para a Era de Prata, Gardner Fox criou uma nova origem para os personagens. Agora, o Gavião Negro era Katar Hol, um policial do planeta Thanagar que veio para a Terra atrás do criminoso Byth Rok. Fascinado pelo nosso mundo, Katar se muda para a cidade de Midway City com sua esposa, Shayera, adota o nome de Carter Hall e vira o curador do museu da cidade. Utilizando suas habilidades de policial e o equipamento Thanagariano, como o cinto de anti-gravidade feito de Metal Nth, os dois se tornam os heróis Gavião Negro e Mulher-Gavião, membros valorosos da Liga da Justiça. Agora, o casal de heróis apresentado na Era de Ouro vivia na Terra 2, enquanto os reformulados habitavam a Terra 1.

O que fez com o Gavião Negro se tornasse um dos personagens com uma das cronologias mais bagunçadas já vistas foi o estabelecimento da extinção das Terras paralelas com a chegada da Crise nas Infinitas Terras. A partir daí, por um longo período, não se conseguiu firmar uma cronologia sólida para o Gavião, sendo que, a cada retcon que era contado, mais sua história ficava confusa. Apesar dessa fase cobrir um elogiado run do roteirista e artista Timothy Truman à frente do personagem, não vale a pena mencionar todos os remendos cronológicos que foram sendo feitos até o papel do Gavião Negro dentro da história da DC ser finalmente estabelecido, no início dos anos 2000.

Com a história O Retorno do Gavião Negro, escrita por Geoff Johns e David S. Goyer dentro da revista da SJA, o casal de Gaviões recebeu uma cronologia definitiva. Khufu e Chay-Ara entraram em contato com o Metal Nth através de uma nave thagariana que havia caído no Egito Antigo. Além disso, agora Carter e Shiera foram os Gaviões que integraram a Liga da Justiça originalmente. Ambos ficaram presos na dimensão do Limbo junto dos demais membros da Sociedade da Justiça por um período. Neste meio tempo, dois novos casais ocuparam os mantos: o espião híbrido humano/thagariano Fel Andar e a terráquea Sharon Parker, e os policiais de Thanagar Katar Hol e Shayera Thal. Carter e Shiera voltaram do Limbo, mas durante os eventos da saga Zero Hora acabaram morrendo. A alma de Carter se fundiu com a de Katar Hol, o Gavião Negro da época, para formar o avatar do Deus Gavião, uma entidade extradimensional. No entanto, o poder foi demais para Katar, que perdeu o controle e acabou banido para o Limbo depois de virar uma ameaça à Terra.

A alma de Shiera foi habitar o corpo de Kendra Saunders, neta do seu primo Speed Saunders, no momento em que a jovem tentou suicídio. No entanto, Shiera continuou acreditando que era Kendra, mantendo as memórias da garota. Speed de certa forma reconheceu a mudança de Kendra e a influenciou para que se tornasse a nova Mulher-Gavião. Kendra só descobre sua conexão com Shiera depois de ser levada a Thanagar por uma ordem de sacerdotes que buscam um campeão para derrotar o ditador tirânico Onimar Synn. Sabendo do laço da nova Mulher-Gavião com Carter Hall, eles a utilizam para reviver o Gavião original, que retorna do Limbo, agora retendo algumas características de Katar Hol, como o cabelo preto. Carter retoma o manto e volta a ser um membro crucial da SJA, além de reatar sua relação com Shiera, apesar da mesma não reter as memórias das vidas passadas dos dois.

Depois de mais uma rodada de mortes e ressurreições, ocorridas durante a saga A Noite Mais Densa, os gaviões retornam e, desta vez, Shiera volta com plena noção de seu amor por Carter e não se reconhece mais como Kendra. No entanto, a felicidade dos dois dura pouco. Na saga O Dia Mais Claro, Shiera morre mais uma vez e não retorna até o reboot da cronologia da editora, ocorrido pouco depois.

Com a chegada dos Novos 52, todo o conceito de reencarnações e a conexão com o Egito Antigo foram esquecidos. O Gavião Negro agora era novamente Katar Hol, um policial do planeta Thanagar. Shayera Thal agora era uma princesa thanagariana, sem conexões com o manto de Mulher-Gavião. Na Terra-2, uma nova versão da Mulher-Gavião foi apresentada, dessa vez encarnada por uma nova Kendra Saunders, também sem ligação com a mitologia original dos Gaviões. Com a morte de Katar, o encerramento da série da Terra-2, e os recentes acontecimentos de Dark Nights: Metal, o futuro destas versões, assim como de grande parte da cronologia da fase Novos 52, é incerto.

 

Leia Também

Redação Multiverso é o site colaborativo de produção de conteúdo sobre quadrinhos
da Produtora Multiverso, em uma iniciativa paralela e complementar à realização da
ComicCON RS – principal convenção de quadrinhos e cultura pop do Rio Grande do Sul.