Emerson Vasconcelos

DC Comics revela quem está preso com Tim Drake na fortaleza do Sr. Oz

[ATENÇÃO: a notícia a seguir contém spoilers]

A identidade do prisioneiro misterioso que deixou Tim Drake surpreso na prisão do Sr. Oz foi revelada em Action Comics #965, lançada pela DC Comics nesta quarta-feira, 27. A edição, escrita por James Tynion IV e desenhada pelo brasileiro Eddy Barrows, revela o motivo da grande surpresa do Robin Vermelho ao ver seu companheiro de encarceramento.

O prisioneiro misterioso é ninguém menos do que o próprio Tim Drake. Ou melhor, a versão futura de Tim Drake, o Batman do arco Titãs do Amanhã, apresentado na cronologia anterior a Flashpoint e que agora volta oficialmente a valer na cronologia vigente.

Que Tim Drake do futuro é esse?

No arco pré-Flashpoint Titãs do Amanhã, publicado durante  a longa passagem do roteirista Geoff Johns pela revista mensal dos Novos Titãs, Robin e o resto da equipe vão parar no futuro, onde encontram versões suas, que assumiram as identidades de seus falecidos mentores. Como um brutal novo Batman, Tim Drake perseguiu todos os membros da galeria de vilões de seu antecessor, transformando o Asilo Arkham em um cemitério preenchido com os túmulos dos inimigos originais do Homem-Morcego. Tim executou seus inimigos usando a mesma pistola que Joe Chill utilizou para assassinar Thomas e Martha Wayne na frente do jovem Bruce.

Ao conhecer sua versão futura, Tim teve dificuldade em aceitar que ele poderia adotar métodos tão brutais se assumisse o posto de sucessor direto de Batman, um herói que sempre manteve uma política rígida contra o assassinato. Quando, usando uma esteira cósmica, os Titãs conseguem voltar ao presente, Tim e seus amigos não conseguem lidar bem com a possibilidade de se tornarem suas sombrias versões futuras.

Os Titãs do Amanhã ainda apareceram em mais um arco antes de Flashpoint, no qual as versões futuras vem ao presente. O novo encontro serviu para piorar  ainda mais as perspectivas dos jovens heróis, especialmente de Tim, sobre o que poderiam se tornar.


Crise na Terra-X é o tema de novo crossover de heróis na CW

A CW revelou novos detalhes sobre o crossover anual do Universo televisivo da DC Comics deste ano, que envolve Flash , Lendas do Amanhã e Supergirl. O arco deste anos de 2017 será intitulado Crisis on Earth-X. O crossover foi anunciado através de um uma arte de Phil Jiminez, feita no estilo das capas das revistas que traziam os encontros de heróis de diferentes Terras da DC na Era de Prata. Estes encontros geralmente eram chamados de Crise em alguma terra, o que insipirou o título da clássica megassaga Crise nas Infinitas Terras e suas seqüências Crise Infinita e Crise Final. A arte de Jimenez faz referência direta à capa de Justice League # 207, que foi o 20º crossover anual entre a LJA e a SJA. O poster mostra ainda o que parece ser o casamento de Iris West e Barry Allen.

“Concebemos o crossover deste ano para evocar os encontros anuais da Liga da Justiça / Sociedade da Justiça, com os quais crescemos e aguardávamos como crianças”, declararam os produtores executivos Marc Guggenheim e Andrew Kreisberg em comunicado oficial.

Nos quadrinhos, a Terra X é o lar de Tio Sam e os Combatentes da Liberdade e é um mundo onde os nazistas ganharam a Segunda Guerra Mundial. Os Combatentes vivem em uma América devastada pela guerra, ainda lutando contra inimigos nazistas.

O crossover acontecerá em duas noites, com episódios de Arrow e Supergirl exibidos no dia 27 de novembro e de The Flash e Lendas do Amanhã no dia 28.


Christopher Priest e Pete Woods assumem revista mensal da Liga da Justiça

O roteirista Christopher Priest e o artista Pete Woods assumem o título Justice League a partir da edição #34, que será lançada pela DC Comics no dia 6 de dezembro. A editora anunciou que o escritor de Deathstroke e o artista de Action Comics começam seu trabalho com o arco Lost, no qual a Liga da Justiça enfrenta problemas em decorrência de um erro cometido por um Batman privado do sono.

De acordo com Priest, o arco terá uma abordagem no estilo “o que aconteceria se esses personagens realmente existisse no mundo real?”. “A Liga da Justiça ainda é relevante? Quais são os objetivos deles e como os definimos? No mundo ‘real’, como várias sociedades em todo o mundo veriam esse panteão de seres divinos?”, questionou o roteirista.

“Meu objetivo é tratar a Liga da Justiça como um drama no local de trabalho. Embora, claro, ainda possamos ter ameaças mundiais, vilões desagradáveis ??(incluindo o Exterminador!) e armadas alienígenas, o maior desafio da Liga será definir seu lugar nesta nova e cada vez mais cínica era”, concluiu Priest.

Confira uma prévia da edição de estreia da dupla:


Sr. Oz revela identidade e ligação com Superman em Action Comics #987

[ALERTA DE SPOILER]: A notícia a seguir contem spoilers de Action Comics #987.
A edição #987 de Action Comics, lançada pela DC Comics nesta quarta-feira, 13, traz uma revelação esperada há meses pelos leitores.  A identidade do Sr. Oz,  figura misteriosa que observa o Superman desde a fase Os Novos 52, finalmente foi revelada, assim como sua ligação com o Superman.

Na última página da edição, Oz tira seu capuz e afirma ao Homem de Aço que é Jor-El, seu pai biológico. No entanto, a revelação deve ser tratada ainda com cautela, uma vez que capas das próximas edições de Action Comics vazaram e já apontavam para esta revelação há algumas semanas. O silêncio da editora pode significar que a revelação precoce não estraga os verdadeiros segredos da história ou mesmo que pode haver alguma reviravolta ligada à identidade de Oz.

Vale pontuar que embora faça total sentido que a figura misteriosa seja um kryptoniano, o simples fato de um vilão afirmar que é o falecido pai de um herói da DC Comics não comprova que ele de fato é quem diz ser. Este recurso foi usado pelo roteirista Grant Morrison no arco Batman – Descanse em Paz, quando Luva Negra afirmou ser Thomas Wayne, pai de Bruce Wayne, o que se provou uma grande mentira em edições seguintes.


Morre o roteirista Len Wein

De acordo com informações publicadas pelo roteirista Brian Michael Bendis em sua conta no Twitter, faleceu, aos 69 anos, Len Wein, co-criador do Wolverine e do Monstro do Pântano. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Nascido em 12 de junho de 1948, o roteirista e editor de quadrinhos nova-iorquino Len Wein é mais conhecido por ser o co-criador do Monstro do Pântano e de Wolverine. Ele também escreveu Novos Titãs, Demolidor, Flash, e foi um dos responsáveis pelo sucesso dos X-Men.


Doutor Manhattan revelado na capa de Doomsday Clock

Nesta segunda-feira, 21, a DC Comics revelou duas capas da primeira edição de Doomsday Clock, maxissérie em 12 edições que será focada em Superman e Doutor Manhattan. A revelação se deu através da conta do Twitter do escritor da série e oiretor criativo da DC Entertainment, Geoff Johns. Ambas evocam a aparência das clássicas capas Watchmen de Dave Gibbons.

Uma das capas mostram o Superman sendo construído ou desconstruído a partir de peças de relógio, sob o olhar do Doutor Manhattan, reforçando a já anunciada relação do personagem de Watchmen com as mudanças cronológicas que levaram à fase Novos 52 e agora ao Renascimento.

A segunda capa presta homenagem ainda mais direta à série original de Watchmen, produzida por Alan Moore e Dave Gibbon, evitando a imagem típica de super-heróis e focando em cidadãos normais do DC Universe. A capa é colorida nos tons de marrom e vermelho que dominaram muito da paleta Watchmen, e apresenta homens e mulheres carregando cartazes que anunciam o fim do mundo.

No início deste ano, Johns afirmou que Doomsday Clock deve focar em traçar paralelos entre Superman e Doutor Manhattan. “Se você vai ter um conflito entre otimismo e o pessimismo, uma batalha entre as próprias forças de esperança e desespero, você precisa ter alguém que personifique o cinismo que vazou nos nossos corações e também tem a capacidade de afetar o todo Universo DC”, disse.

Esta será a primeira incursão de Geoff Johns em quadrinhos desde DC Universe Rebirth # 1, de 2016, ele será acompanhado no projeto por Gary Frank e Brad Anderson, que cuidam tanto das capas quanto das artes internas.


SDCC: Frank Miller e Romita Jr. recontam origem do Superman

Frank Miller anunciou durante o painel DC Master Class, realizado neste sábado, 22, na San Diego Comic-Con, que trabalha atualmente, ao lado de John Romita Jr., em uma graphic novel de 100 páginas chamada Superman: Year One.

Embora o título da HQ faça referência ao “Ano Um” do herói, Miller explicou que pretende voltar ao passado mais distante e mostrar a evolução de Clark Kent desde que seus pais adotivos o encontraram no campo de milho em Smallville.

Vale pontuar que quando, na década de 1980, Miller escreveu e desenhou Batman: Ano Um, a origem contada pelo autor passou ser considerada a oficial para o Homem-Morcego. No entanto, as obras mais recentes relacionadas a super-heróis da DC Comics que Miller tem desenvolvido, incluindo Grandes Astros: Batman & Robin e A Última Cruzada, se passam no universo de sua máxima O Cavaleiro das Trevas, no qual o Superman também tem papel importante.

Até o momento não foram revelados detalhes a respeito de data de lançamento ou sobre em qual cronologia esta HQ se encaixa.


SDCC: Série Krypton terá Adam Strange, Mulher-Gavião e Brainiac

Uma reviravolta nas expectativas em relação à série Krypton, produzida pelo canal Syfy, ocorreu após as declarações de Geoff Johns na San Diego Comic-Con neste sábado, 22. Segundo Johns, embora a série seja ambientada no passado, na época do avô do Superman, a trama inicia no presente e mostra Adam Strange e Mulher-Gavião viajando no tempo para impedir que a história do Homem de Aço seja apagada. O vilão Brainiac também está confirmado na adaptação.

Johns confirmou ainda que a série é independente tanto dos filmes quanto das demais produções televisivas baseadas no Universo DC. Isso contraria o que o roteirista David S. Goyer afirma desde que o desenvolvimento de Krypton foi anunciado. Até agora, Goyer sempre disse que mostraria o passado da linha de tempo do filme O Homem de Aço.


SDCC: Flashpoint é o título do filme do Flash

No painel da Warner Bros., realizada na tarde deste sábado, 22, a DC Enterteinment revelou que o filme protagonizado pelo homem mais rápido do mundo se chamará The Flash: Flashpoint. O subtítulo aponta para o nome da saga que nos quadrinhos resultou no reboot conhecido como Os Novos 52 e que já foi adaptada tanto em animação quanto no seriado live action do herói. O filme, que conta com Ezra Miller como Flash/Barry Allen, continua sem data de estreia.

Na trama da HQ de Flashpoint, o herói viaja ao passado para impedir o assassinato de sua mãe, o que acaba gerando uma linha de tempo alternativa, onde o Universo DC é alterado de forma drástica. Em todas as versões contadas até agora, mesmo após a reversão desta linha do tempo, alterações na cronologia foram sentidas de forma permanente.


Flash Reverso ganha nova origem na fase Renascimento

[ALERTA DE SPOILERS] A notícia a seguir contém spoilers de The Flash #25, publicada essa semana nos EUA.

Um dos maiores inimigos do Flash, Eobard Thawne, o Flash Reverso, teve mais uma vez sua origem modificada, dessa vez nas mãos do roteirista Joshua Williamson, atual escritor da revista do herói, em The Flash #25. Juntando elementos das três origens do personagem, Williamson revelou que Barry Allen e Thawne foram amigos e atuaram juntos como heróis antes do vilão se tornar o Flash Reverso.

Criado originalmente por John Broome e Carmine Infantino em The Flash #139, Eobard Thawne era um sujeito do século XXV que achou o uniforme do Flash em uma cápsula e conseguiu administrar a energia envolvida nela para ganhar poderes de velocidade e viajar no tempo. Voltando ao passado, ele se tornou um supervilão, enfrentando o Flash várias vezes.

Mark Waid e, mais tarde, Geoff Johns ampliaram a história de Thawne, tornando-o um habitante do futuro tão obcecado pelo Flash que fez cirurgias faciais para ficar igual a Barry Allen. Além disso, Waid estabeleceu que Thawne seria um parente distante de Barry, herdeiro do irmão gêmeo perdido dele que havia sido adotado pela família Thawne. Johns ainda colocaria o Flash Reverso como assassino da mãe de Barry e mudaria sua origem, fazendo com que o próprio alterasse a linha do tempo muitas vezes para que sua versão jovem adquirisse poderes de velocista e se tornasse por um período o Flash de sua época.

Williamson entra com sua história exatamente neste período. O escritor revelou que a primeira viagem de Barry Allen para o futuro foi no início do período de Thawne como Flash. Barry ficou amigo de Thawne, virando um mentor do Flash do futuro. No entanto, Barry descobre que Thawne colocava pessoas em perigo para depois salvá-las e ser visto como um herói. Os dois Flashes se desentendem, o que ocasiona a derrota de Thawne pelas mãos de Barry.

Depois de se reabilitar e virar um professor no Museu do Flash, Eobard viaja ao passado para mostrar a Barry como ele poderia ir longe. No entanto, ele descobre que o Flash adotou um novo ajudante, o Wally West original. Considerando o caso como uma traição, Thawne volta ao seu tempo para planejar a derrota do Flash e fazer com que todos o vejam da maneira que ele agora vê, um grande e insincero hipócrita.

 


Redação Multiverso é o site colaborativo de produção de conteúdo sobre quadrinhos
da Produtora Multiverso, em uma iniciativa paralela e complementar à realização da
ComicCON RS – principal convenção de quadrinhos e cultura pop do Rio Grande do Sul.