busca

DC traz de volta os Titãs do Amanhã com Conner, Bart e Cassie

Com a divulgação das solicitações de janeiro, a DC Comics revelou que em Superman #38 acontece o retorno dos Titãs do Amanhã, o Superman Conner Kent, a Mulher-Maravilha Cassie Sandsmark e o Flash Bart Allen. O Batman dessa linha temporal, encarnado por Tim Drake, traz os parceiros para lutar contra os Jovens Titãs do presente. A edição é o final do crossover Super Sons of Tomorrow, que acontece entre as revistas Superman, Super Sons e Teen Titans.

O crossover vem acontecendo nas revistas Superman #37, Super Sons #11 e Teen Titans #15, em dezembro, e termina em Superman #38 e #39. Super Sons #12 e Teen Titans #16, em janeiro, lidam com as consequências do final da história. Seguem os textos das solicitações das revistas de janeiro:

Superman #38 e #39:

Sem ter sobrado nenhuma escolham, o Batman do Futuro traz os Titãs do Amanhã para combater os Jovens Titãs do presente, enquanto a vida do filho do Superman está por um fio! Confira o retorno do futuro Superman Conner Kent, Mulher-Maravilha Cassie Sandsmark e Flash Bart Allen na batalha final desse crossover épico.

Super Sons #12:

Superboy e Robin tem que encarar as repercussões dos eventos de Super Sons of Tomorrow e como o fardo emocional vai afetar as relações entre ambos, seus pais e os Jovens Titãs. Enquanto isso, o passado espreita Damian Wayne – na forma de sua mãe, Talia Al Ghul!

Teen Titans #16:

No rescaldo de Super Sons of Tomorrow, os Jovens Titãs ficam sem um lugar para chamar de lar. Mas o trabalho de um Titã nunca termina, e uma série de estranhos assassinatos surgem em São Francisco. Fica a cargo do time resolver o caso e impedir mais derramamento de sangue. As mortes são trabalho de um único serial killer, ou há uma conspiração maior sendo bolada?

O Batman Tim Drake já vinha aparecendo na revista Detective Comics, na qual foi revelado que era ele o parceiro do Tim Drake do presente na prisão do Mr. Oz. Os Titãs do Futuro apareceram pela primeira vez durante a fase de Geoff Johns à frente da revista dos Jovens Titãs.


DC Comics revela quem está preso com Tim Drake na fortaleza do Sr. Oz

[ATENÇÃO: a notícia a seguir contém spoilers]

A identidade do prisioneiro misterioso que deixou Tim Drake surpreso na prisão do Sr. Oz foi revelada em Action Comics #965, lançada pela DC Comics nesta quarta-feira, 27. A edição, escrita por James Tynion IV e desenhada pelo brasileiro Eddy Barrows, revela o motivo da grande surpresa do Robin Vermelho ao ver seu companheiro de encarceramento.

O prisioneiro misterioso é ninguém menos do que o próprio Tim Drake. Ou melhor, a versão futura de Tim Drake, o Batman do arco Titãs do Amanhã, apresentado na cronologia anterior a Flashpoint e que agora volta oficialmente a valer na cronologia vigente.

Que Tim Drake do futuro é esse?

No arco pré-Flashpoint Titãs do Amanhã, publicado durante  a longa passagem do roteirista Geoff Johns pela revista mensal dos Novos Titãs, Robin e o resto da equipe vão parar no futuro, onde encontram versões suas, que assumiram as identidades de seus falecidos mentores. Como um brutal novo Batman, Tim Drake perseguiu todos os membros da galeria de vilões de seu antecessor, transformando o Asilo Arkham em um cemitério preenchido com os túmulos dos inimigos originais do Homem-Morcego. Tim executou seus inimigos usando a mesma pistola que Joe Chill utilizou para assassinar Thomas e Martha Wayne na frente do jovem Bruce.

Ao conhecer sua versão futura, Tim teve dificuldade em aceitar que ele poderia adotar métodos tão brutais se assumisse o posto de sucessor direto de Batman, um herói que sempre manteve uma política rígida contra o assassinato. Quando, usando uma esteira cósmica, os Titãs conseguem voltar ao presente, Tim e seus amigos não conseguem lidar bem com a possibilidade de se tornarem suas sombrias versões futuras.

Os Titãs do Amanhã ainda apareceram em mais um arco antes de Flashpoint, no qual as versões futuras vem ao presente. O novo encontro serviu para piorar  ainda mais as perspectivas dos jovens heróis, especialmente de Tim, sobre o que poderiam se tornar.


Novo arco de Detective Comics altera origem de Tim Drake

Nessa segunda-feira, 25, a DC Comics liberou a sinopse de Detective Comics #965, que irá recontar como foram os primeiros dias do jovem Tim Drake usando o manto do Robin, o garoto prodígio, em uma história chamada A Lonely Place of Living.

O arco oficializa que Tim foi o Robin na nova cronologia do Universo DC após os eventos do arco Superman Reborn, que mexeu com a história de todos os personagens da editora. Após algumas contradições cronológicas, havia sido estabelecido durante os Novos 52 que Drake nunca teria assumido o posto de Robin, apenas de Robin Vermelho, o que foi desfeito agora, de acordo com o preview.

Abaixo , a sinopse oficial liberada pela editora.

“A Lonely Place of Living parte um, é a história que vocês haviam pedido. Onde no mundo (ou qualquer outro lugar) está Tim Drake? O Robin Vermelho enfrenta uma difícil escolha: Escapar da mais tortuosa prisão já criada, ou preder-se para sempre além do tempo e espaço por toda a eternidade! Não há muita escolha certo? Mas quando ele descobre quem está preso lá, junto com ele, o mundo de Tim irá mudar de maneiras nunca imaginadas! Essa é uma das maiores histórias da fase Rebirth, arrumando o espaço para uma explosiva história de Detective Comics!”

Detective Comics #965 tem roteiros de James Tynion IV, arte do brasileiro Eddy Barrows, e tem seu lançamento agendado para o dia 27 de setembro nos EUA. Confira a abaixo um preview da edição liberado pela DC Comics.


Surpresa na busca por Ray Palmer em JLA #13

Spoiler de Justice League of America #13 abaixo.

 

Desde o início da nova fase Renascimento na DC Comics, Ray Palmer, o Eléktron, estuda secretamente um profundo problema na nano-estrutura da linha temporal. O herói encolhe a nível atômico para investigar o caso, e deixa para trás um cinto de encolher para seu aluno Ryan Choi. Ray acabou encontrando o Microverso, a fundação de toda a realidade e Ryan não havia conseguido receber mais nenhum sinal de Palmer… até agora.

Acompanhado por Batmam, Lobo e Nevasca, Ryan entra no Microverso, mas o transporte dos personagens é atacado e acaba caindo. Enquanto lutam com seus atacantes, a JLA se depara com uma misteriosa figura que também se utiliza de um cinto de encolhimento. Muitos acreditavam que o personagem se tratava do próprio Ray Palmer. Porém, a edição #13 revela que quem está por baixo do capuz é uma misteriosa pessoa chamada Preon, que garante ter recebido o cinto como presente de Ray Pamer.

Justice League of America #13 tem roteiro de Steve Orlando e arte de Ivan Reis. A HQ chega às bancas norte-americanas e plataformas digitais no dia 30 de agosto. Confira algumas imagens abaixo.


Revelado o visual dos Robins de Batman Who Laughs

Um dos Batmen maléficos apresentados no evento Dark Nights: Metal, da DC Comics, irá desempenhar um papel maior dentro dos acontecimentos da nova saga. O Batman Who Laughs, aparentemente uma amálgama de Batman com Coringa, será um dos principais vilões do crossover Gotham Resistence, junto de suas bizarras e aterrorizantes versões do Robin. As contrapartes do mal dos heróis aparecem na arte de Mirka Andolfo.

Os macabros personagens aparecem em Teen Titans #12, de Benjamin Percy e Mirka Andolfo. A edição programada para setembro é a primeira a compor o crossover, que será acompanhado pelas revistas do Esquadrão Suicida, Asa Noturna e Arqueiro Verde. Além disso, os personagens devem protagonizar o one-shot The Batman Who Laughs, previsto para novembro, que tem capa assinada por  Jason Fabok. A HQ ainda não teve sua equipe criativa divulgada. Além dos detalhes divulgados, a editora liberou também uma arte detalhada de Batman Who Laughs, pelo artista Riccardo Federici.

Dark Nights: Metal #1 foi lançada na última semana, iniciando o grandioso evento da DC Comics. Teen Titans #12 está prevista para chegar às lojas em 13 de setembro, junto da segunda edição de Metal. O one-shot The Batman Who Laughs tem lançamento para 15 de novembro.


Importante personagem retorna em Dark Nights: Metal

[ALERTA DE SPOILERS]: A notícia a seguir contem spoilers de Dark Nights: Metal #1, disponível em 16 de agosto.

Scott Snyder, roteirista do próximo grande evento da DC Comics, Dark Nights: Metal, revelou, em entrevista ao The Washington Post, a última página da primeira edição da saga, que estará disponível apenas na quarta-feira, 16. Na imagem divulgada, temos o retorno de Daniel Hall, o Sonho dos Perpétuos, que foi apresentado na premiada série Sandman, de Neil Gaiman e é o sucessor do protagonista Morpheus.

Segundo Snyder, Sonho desempenha um papel importante em Metal, sendo um membro crucial na cruzada de Batman e da Liga da Justiça para desvendar os mistérios do Dark Multiverse e do Metal Nth. De acordo com o roteirista, o retorno do personagem tem a benção de seu co-criador Neil Gaiman, que aprovou os planos de Snyder para o membro dos Perpétuos.

Dark Nights: Metal #1 dá início à nova saga da DC Comics e chega às lojas especializadas em 16 de agosto.

 


O Batman de Eddy Barrows no Renascimento

*Review de Detective Comics: A Ascensão dos Homens-Morcego

Um dos títulos mais antigos da DC Comics ainda em publicação, Detective Comics sempre teve que se renovar continuamente para permanecer relevante dentro do mercado. A proposta do roteirista James Tynion IV na nova fase do título dentro da iniciativa DC Renascimento foi acolher os personagens da Bat Família e reuni-los em uma equipe de protetores de Gotham. Ao lado dos artistas Eddy Barrows e Álvaro Martinez, Tynion não somente cria um belo grupo em 7 edições, como também consegue explorar a fundo os personagens ao seu dispor.

Na trama, o Batman decide formar uma equipe com os vigilantes de Gotham após descobrir que uma série de drones começaram a acompanhar todos os heróis da cidade. Com a ajuda da Batwoman, ele agrega ao time Robin Vermelho, Spoiler, Orfã e Cara-de-Barro. Juntos, o grupo precisa descobrir o mistério por trás dos drones, ao mesmo tempo em que cada um dos membros tem de lidar com seus problemas e dúvidas pessoais.

Se passando entre as edições #934 a #940 de Detective Comics, A Ascensão dos Homens-Morcego é uma bem-sucedida aposta na interação entre os membros disfuncionais da Bat Família. Tynion IV escreve um roteiro bem estruturado, que constrói a trama principal aos poucos, gerando suspense e curiosidade, e que ainda aprofunda a personalidade dos personagens que participam da história. Kate Kane, a Batwoman, é um dos focos principais, aparecendo como uma heroína que sempre se mostra forte e decidida. Ao mesmo tempo, vemos seus conflitos mais internos, como a relação conturbada com o pai e seus relacionamentos amorosos fracassados. É interessante notar como Tynion explora bem as características de cada personagem, encaixando-os estrategicamente dentro da equipe de vigilantes. A presença do ex-criminoso Cara-de-Barro é uma adição bem-vinda, servindo de alívio cômico e faz-tudo do grupo. A revelação do mistério pode não ser surpreendente, mas se desenvolve de maneira orgânica e é plausível ao final. Um dos problemas do roteirista se dá em alguns diálogos por demais expositivos. Não apenas em diálogos, mas o uso de recordatórios com pensamentos em primeira pessoa são tão exagerados que por vezes chegam a atrapalhar o desenho.

A arte se divide entre os desenhistas Eddy Barrows e Alvaro Martinez. Barrows desenha as duas primeiras e as duas últimas edições e apresenta uma arte que marca presença. Seus quadros de ação são admiráveis e seu uso dinâmico de posições dos personagens dá a impressão de que os mesmos estão saindo da página. O uso de luz e sombra dá noções de profundidade realistas e casa perfeitamente com o clima urbano e noturno que a revista passa. Barrows utiliza um ou outro quadro com um personagem pintado em aquarela, o que transmite um charme próprio para sua arte. A parceria já conhecida com o arte-finalista Eber Ferreira marca um traço mais denso e definido, conhecido da dupla.

O trabalho de Martinez nas três edições que desenha não deixa a desejar. Diferente de Barrows e Ferreira, Martinez traz, ao lado do arte-finalista Raúl Fernandez, um traço mais fino, mas que mantém o estilo realista e soturno da equipe anterior. Martinez prefere utilizar mais quadros por página para compor a narrativa, o que funciona principalmente para cenas de ação de personagens como a Orfã. No entanto, este método do desenhista muitas vezes causa a impressão de que a página está muito cheia, poluída com muitas cenas, o que se agrava com a já mencionada alta quantidade de balões e recordatórios. Não chega a trancar a fluidez da história, mas pode causar estranhamento por diferenciar de Barrows, que prefere páginas duplas com quadros mais espaçados. As cores de Adriano Lucas e de Brad Anderson combinam perfeitamente com a arte que cada um acompanha. A paleta de ambos bebe de tons escuros, com preto e cinza geralmente predominando, e muito bem dosados e contrastados com as demais cores utilizadas.

Publicado recentemente pela Panini nas quatro primeiras edições da mensal Detective Comics, A Ascensão dos Homens-Morcego é uma história muito eficiente da Bat Família. Com uma trama densa e bem construída, acompanhada de um bom desenvolvimento de personagens e trazendo momentos cômicos e dramáticos na medida certa, o primeiro arco da tradicional revista dentro do Renascimento é um deleite para os fãs do universo do Batman. Um resgate de conceitos que pareciam abandonados com os Novos 52, o trabalho de Tynion IV com os membros da Bat Família é muito bem-vindo em uma época de retomada de boas ideias.

 

Detective Comics: A Ascensão dos Homens-Morcego

Roteiro: James Tynion IV

Desenhos: Eddy Barrows e Alvaro Martinez

Arte-Final: Eber Ferreira e Raúl Fernandez

Cores: Adriano Lucas e Brad Anderson

Letras: Valéria Calipo

Editora: Panini Comics/DC Comics

Ano de lançamento: 2016

Páginas: 176

Nota do Resenhista: 5 (de 5)

 


SDCC: DC anuncia título estrelado por Duke Thomas

A DC Comics anunciou que Duke Thomas, o novo aliado do Batman, finalmente vai ganhar uma série e um codinome próprio. Com roteiro de Scott Snyder e Tony Patrick, Batman: The Signal vai mostrar o aprendizado de Duke para se tornar o próximo herói de Gotham.

Criado em 2015 na HQ “We Are Robin” #1, Batman: The Signal ainda não tem nenhum artista ou data de lançamento.


SDCC: Sequência de Asilo Arkham terá Damian como Batman

Durante o painel da DC Comics na San Diego Comic-Con, o roteirista Grant Morrison anunciou que está trabalhando numa sequência de sua aclamada graphic novel Asilo Arkham: Uma Séria Casa em um Sério Mundo. A HQ irá contar com os desenhos de Chris Burnham, colaborador frequente de Morrison. Agora foi revelado que a história irá se passar no universo futurista apresentado pelo escritor em Batman #666, onde Damian Wayne atua como Batman.

Na realidade criada por Morrison, Damian é um Batman cruel e assassino que, para se tornar o herói que Gotham necessitava, fez um pacto com o diabo e adquiriu poderes sobrenaturais, como um fator de cura. A Gotham City futurista ainda foi desenvolvida por Morrison em Batman #700 e Batman, Incorporated #5, desenhada por Burnham. Andy Kubert também explorou a criação do roteirista, em sua minissérie Damian: Son of Batman.

Arkham Asylum 2 está programada para sair em uma edição de 120 páginas, ainda sem data de lançamento anunciada.


Reveladas primeiras informações de Batman Lost

Dentre os tie-ins que compõem a saga Dark Nights: Metal, próximo evento da DC Comics, foi anunciado o one-shot Batman Lost, que teve novas informações reveladas nas solicitações de outubro da editora. A HQ tem o roteirista Scott Snyder, arquiteto do evento principal, e os artistas Olivier Coipel e Bengal na equipe criativa e previsão de lançamento para 8 de novembro deste ano.

Poucas informações sobre a história foram divulgadas, apenas que o quadrinho irá mostrar Batman preso no Dark Multiverse, tendo de enfrentar seus maiores medos. Uma arte promocional do desenhista Bengal foi divulgada para promover a HQ:

Batman Lost chega às lojas americanas em 8 de novembro deste ano. O evento principal inicia com Dark Nights: Metal #1, programada para 16 de agosto.


Redação Multiverso é o site colaborativo de produção de conteúdo sobre quadrinhos
da Produtora Multiverso, em uma iniciativa paralela e complementar à realização da
ComicCON RS – principal convenção de quadrinhos e cultura pop do Rio Grande do Sul.